Produção de trigo: 5 dicas que você precisa saber

 
 
 
 
7 minutos para ler
 
 

A produção de trigo está entre as principais culturas agrícolas. Isso deve-se, principalmente, à quantidade de produtos que levam o cereal em sua composição, o que gera demanda do mercado. Logo, apostar nessa área pode ser uma opção para quem vive do campo.

 

No Brasil, o cultivo do trigo ocorre, prioritariamente, na região Sul, por seu clima mais frio e propício à cultura, e que concentra 90% da produção. Porém, ele vem ocupando espaços, também, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, por sua grande procura, mas são necessárias melhores condições de irrigação.

 

Ficou interessado em apostar nesse negócio? Confira nossas 5 dicas agora mesmo!

 

 

1. Saiba quando semear

 

A semeadura do trigo sofre variações em cada região, mas, na região Sul, ela apresenta melhores resultados, por ser uma cultura de inverno, amadurecendo melhor em locais mais frios. Sua principal recomendação é para solos não compactados e bastante férteis.

 

Diante dessa informação, a melhor indicação para semeadura é em maio, com colheita prevista para os meses de setembro a dezembro.

 

 

2. Conheça os métodos de prevenção

 

Um dos maiores problemas para qualquer cultura está relacionado com as plantas daninhas. Dessa forma, torna-se fundamental evitar sua entrada no terreno, com limpeza e manutenção de todas as máquinas e equipamentos antes de mudá-los de áreas infestadas para terrenos limpos.

 

Com medidas de limpeza, você evita o transporte de sementes e raízes das plantas daninhas ao cultivo do trigo. Além disso, outra medida necessária é a manutenção das áreas de borda da área plantada, com cercas e proteções de lavoura, para evitar que as plantas prejudiciais à produção consigam chegar ao plantio da cultura.

 

 

3. Use defensivos

 

O uso de defensivos agrícolas é indicado para o controle das plantas daninhas nas lavouras. Eles devem ser utilizados para evitar a infestação, que é prejudicial para o desenvolvimento das plantas, como o trigo.

 

 

4. Conheça o melhor momento da colheita

 

Tão importante quanto o plantio é o momento da colheita do trigo, que deve ser feita por meio de máquinas colheitadeiras. Além de colherem o grão, elas já o descascam, reduzindo de forma significativa o trabalho e o tempo do produtor.

 

Feita a colheita, é necessário partir para a armazenagem e posterior industrialização. Nesse período, é importante estar atento à melhor época da venda, já que o preço da saca pode variar significativamente de uma semana para outra.

 

 

5. Fique por dentro das tecnologias aplicadas

 

A tecnologia certamente constitui um grande diferencial na produção de trigo. A modernização incentiva práticas de cultivo que causam menos impacto no meio ambiente, controlando a quantidade de água usada, os defensivos e os fertilizantes, evitando, assim, prejuízos e garantindo a qualidade dos produtos.

 

Na agricultura de precisão, praticada em muitas partes do Brasil, existem organizações de produtores que estão testando sistemas de rastreabilidade, drones, estações meteorológicas e outras soluções. A finalidade é melhorar a produtividade, com um aumento aproximado de 20% na próxima safra.

 

Os problemas para que a tecnologia se desenvolva mais rapidamente no país envolvem os preços dos equipamentos, a orientação técnica deficitária e a escassez de redes de internet em algumas áreas do país, o que limita a utilização de ferramentas digitais.

 

Para contornar os obstáculos, novas soluções estão surgindo, como chips que aceitam diferentes operadoras em demanda do melhor sinal de internet. As redes 4G tendem a conectar dezenas ou mesmo centenas de máquinas usadas na agricultura.

 

Desse modo, caso algum trator ou outro veículo ou equipamento venha a apresentar algum problema, será possível contar com um suporte remoto por meio de videochamada, o que permite mais economia e eficiência na resolução do problema.

 

 

Os motores elétricos

 

Entre os recursos avançados que estão transformando o mercado das máquinas agrícolas, estão os sistemas hidráulicos e os motores elétricos. Há algum tempo, os motores elétricos estão otimizando a agricultura de precisão. Eles promovem uma automação em um sistema mais consolidado e eficiente.

 

Eles oferecem um menor custo de manutenção, um melhor custo-benefício e um retorno sobre o investimento muito alto. O aumento na eficiência contribui para reduzir gastos, otimiza a produtividade e ajuda a direcionar recursos para outras coisas, como investir no treinamento dos colaboradores.

 

 

A agricultura de precisão

 

Como outra solução tecnológica para melhorar a produção de trigo, podemos citar a dosagem autônoma de fertilizantes e de sementes. Esse sistema de agricultura de precisão se utiliza de motores elétricos controlados por um software, ou seja, dispensa a ação humana. O sistema permite elaborar rotas e fazer o acompanhamento de diferentes linhas de plantio simultaneamente. Dessa maneira, o empreendedor consegue reunir e concentrar esforços em pontos mais importantes para o negócio.

 

O dosador de precisão da FertiSystem é um dispositivo para ser usado no dia a dia, pois o sistema regula adequadamente a distribuição do fertilizante na linha de plantio. O aplicativo Dose Certa, por sua vez, torna mais fácil calcular a quantidade de fertilizante para o plantio, usando apenas o celular. O app é gratuito, podendo ser baixado na Play Store e na Apple Store.

 

 

Os sensores de solo

 

Usando os sensores, o empreendedor consegue obter informações valiosas sobre o solo, ou seja, as características físicas e químicas do terreno de plantio, como:

 

  • a temperatura;
  • a umidade;
  • o pH;
  • a matéria orgânica (MO).

 

 

Os sistemas de monitoramento

 

Os sistemas de monitoramento tornam mais fácil identificar as falhas operacionais, permitindo ações preventivas e corretivas imediatas. Em alguns casos, as correções, não podendo ser efetuadas em tempo real, são registradas para que sejam corrigidas depois.

 

As plataformas digitais que recebem esses dados podem processar um elevado número de informações. O empreendedor pode acessá-las em tempo real de qualquer local. Certamente, esse é um diferencial importante para o negócio, que contará com mais mobilidade e agilidade.

 

Como você viu, apostar na produção de trigo pode ser uma excelente alternativa para a sua propriedade. Prova da importância do cereal está em seus números — a produção de trigo deve atingir a marca de 5,5 milhões de toneladas em 2019, conforme dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o rendimento médio (2.801 kg/ha) estima alta de 10,1%, se comparado ao ano anterior.

 

Nessa linha, cresce também a demanda por trigo, com estimativa de alcançar o recorde de 13,7 milhões de toneladas exportadas neste ano, que devem movimentar cerca de US$ 3 bilhões no período de colheita.

 

Com a leitura do artigo, você entendeu melhor quando semear o trigo, de que forma se prevenir contra ervas daninhas, como usar defensivos agrícolas, qual é o tempo da colheita e como as inovações tecnológicas podem lhe ajudar. Está, portanto, muito mais preparado para investir em um negócio de cultivo de trigo, certo?

 

 

Aprenda mais sobre nossos serviços e produtos, como o FS Nível, e como eles podem ajudar seu agronegócio. Gostou do nosso conteúdo e quer ficar por dentro das próximas postagens? Siga as nossas páginas no Facebook e no LinkedIn.

Veja também