3 melhores dicas para reduzir perda na colheita e evitar prejuízos

 

4 minutos para ler
 

Sempre que chega o final de uma safra, é chegada também a hora de colher o fruto de todo o trabalho e da dedicação investidos na terra. Por mais que seja impossível obter 100% de tudo o que foi plantado, é necessário que o produtor esteja atento para avaliar o rendimento do plantio. Para que sejam obtidos bons resultados, é preciso procurar meios para reduzir as perdas na colheita, evitando grandes prejuízos.

 

Sendo assim, a adoção de metodologias e estratégias que visam à redução das perdas na colheita é também garantia de rendimento de todo o investimento feito no campo. Agora, é o momento de analisar e estudar as possíveis maneiras de colocar em prática a redução de perdas na colheita.

 

Neste post, listaremos 3 dicas para ajudá-lo a reduzir perdas na colheita e evitar prejuízos. Boa leitura!

 

 

1. Avalie as perdas corretamente

 

 

Avaliando as lavouras de soja, por exemplo, chegamos a uma média tolerável de perda de até 60 kg de grãos para cada hectare. As características da planta e os processos realizados durante a colheita são os principais fatores que influenciam essa perda. Sendo assim, é preciso que um monitoramento efetivo e prático seja efetuado, evitando uma diminuição na produtividade.

 

Empregar o BI (Business Intelligence) e aplicativos como o “Dose Certa“, que mensuram diversos detalhes tais como as perdas, é uma ótima opção por auxiliarem na identificação das possíveis causas para determinados problemas, tornando o processo de correção disso mais efetivo. Já para identificar a perda, é possível utilizar a pesagem dos grãos, tal como a utilização do copo medidor volumétrico.

 

 

2. Ofereça treinamento aos operadores

 

 

Toda boa colheita precisa ter uma estrutura de qualidade em relação à planta, à maquina e também ao operador, que é a pessoa encarregada de manusear o equipamento para desempenhar suas funções. Toda e qualquer atividade realizada por mãos humanas tem uma chance de apresentar falhas, mas também vale lembrar que essas chances são diminuídas com a aplicação de um treinamento adequado.

 

Investir em capacitar os operadores é fundamental e é um processo que começa desde a apresentação das propriedades da cultura até o funcionamento de cada detalhe e da função do equipamento a ser utilizado. Esses e diversos outros fatores devem ser considerados na hora do treinamento, para que os profissionais estejam devidamente aptos a trabalhar na colheita com o mínimo de perdas possível.

 

 

3. Preveja as condições climáticas

 

 

Não é possível reduzir as perdas na colheita sem atentar às condições climáticas que estão por vir. Utilizando a soja como exemplo novamente, eventos meteorológicos, como fortes rajadas de vento, chuvas intensas ou granizo, podem ocasionar a abertura das vagens ou a queda dos grãos no solo. Esse tipo de situação não é nada favorável ao produtor, já que pode resultar até mesmo na perda total da lavoura.

 

Outros fatores, como a umidade, também podem danificar a integridade dos grãos. Sendo assim, é preciso realizar toda uma avaliação das condições climáticas durante a lavoura para que nenhum desses problemas ocasione perdas na colheita por conta de um descuido.

 

Seguindo essas dicas, é possível tomar medidas que vão ajudar a reduzir perdas na colheita. Também vale lembrar que a tecnologia está sempre ao nosso lado, podendo ajudar não só nos processos citados acima — por exemplo, na previsão das condições climáticas —, mas também em uma série de outras possíveis empregabilidades a serem exploradas, sempre melhorando os resultados das colheitas.

 

Gostou do nosso conteúdo e quer ficar por dentro das próximas postagens? Siga as nossas páginas no Facebook e no LinkedIn.